Natureza Morta Vertical, de Le Corbusier
Guia das falácias

Erros categoriais

Stephen Downes
Universidade de Alberta

Estas falácias ocorrem porque o autor assume erroneamente que as partes e o todo devem ter propriedades semelhantes. No entanto, as coisas podem ter, como um todo, propriedades diferentes das que cada uma tinha em separado.

Falácia da composição

Por as partes de um todo terem uma certa propriedade, argumenta-se que o todo tem essa mesma propriedade. Esse todo pode ser tanto um objecto composto de diferentes partes, como uma colecção ou conjunto de membros individuais.

Exemplos:

  1. Cada tijolo tem três polegadas de altura, portanto a parede de tijolo tem três polegadas de altura.
  2. As células não têm consciência. Portanto, o cérebro, que é feito de células, não tem consciência.

Prova: Identifique o todo e as partes em questão. Mostre que, em geral o todo não têm de ter as propriedades das partes, ou, podendo ser mais específico, mostre que o todo em questão não tem as propriedades das partes.

Falácia da divisão

Como o todo tem uma certa propriedade, argumenta-se que as partes têm essa propriedade. O todo em questão, pode ser tanto um objecto como uma colecção ou conjunto de membros individuais.

Exemplos:

  1. A parede de tijolo tem 1,90 m de altura. Portanto os tijolos têm 1,90 de altura.
  2. Como o cérebro tem consciência, cada célula do cérebro deve ter a consciência.
  3. Como tudo tem uma causa, então há uma causa de tudo.
  4. Como todos têm uma mãe, então há uma mãe de todos.

Prova: Mostre que as propriedades em questão são propriedades das partes mas não do todo. Se for preciso, descreva as partes para mostrar que elas não têm as propriedades do todo.

Referências: Barker: 164; Copi e Cohen: 119.

Stephen Downes

Tradução e adaptação de Júlio Sameiro