[an error occurred while processing this directive] [an error occurred while processing this directive] Filosofia em Directo Filosofia ao Vivo
30 de Abril de 2013 ⋅ Filosofia

Um debate vivaz e contemporâneo

Nelson Gonçalves Gomes
Universidade de Brasília
Filosofia em Directo, de Desidério Murcho
Lisboa: Fundação Francisco Manuel dos Santos, 2011, 104 pp.
Comprar: capa dura ou mole
Filosofia ao Vivo, de Desidério Murcho
Rio de Janeiro: Oficina Raquel, 2012, 91 pp.
Comprar: PapelKindle

Este livro parte de dois pressupostos. O primeiro é a premissa de que vale a pena tratar de questões filosóficas. O segundo é a hipótese de que é possível tratá-las por meio de argumentos, deixando aos historiadores da filosofia a legítima tarefa de trabalhar textos.

O avassalador progresso das ciências naturais ao longo dos séculos XIX e XX trouxe para muitos a convicção de que a filosofia estaria obsoleta, depois de perder os seus temas de outrora para as novas formas de conhecimento. Ao fim e ao cabo, o que restaria à metafísica após o surgimento da física, da química e da biologia, o que sobraria à ética após a instituição das ciências sociais, o que caberia à teoria do conhecimento após a chegada da psicologia? Este ceticismo, porém, não é aplicável à história da filosofia, a única remanescente dos orgulhosos estudos especulativos de antanho. Nessa linha de pensamento, mesmo que as doutrinas filosóficas estejam ultrapassadas, é fato que o filósofo x defendeu a tese y e que o pensador z foi leitor de x. Segue-se daí que a história da filosofia seria o que ainda nos resta, porquanto quem insiste em falar validamente de filosofia deveria admitir a identidade entre ela e a sua história. Logo, os únicos argumentos filosóficos ainda admissíveis seriam aqueles apresentados por autores de textos do passado, a serem examinados hoje como peças dotadas de valor arqueológico.

Filosofia ao Vivo é um livro que milita contra essa posição, pois discute questões filosóficas presentes no cotidiano. A seleção de seus temas começa por tópicos de caráter político-social (democracia, liberdade), passa pela ética e pela metafísica (autonomia, valor, sentido, realidade, contingência) e vai concluir-se na teoria do conhecimento (raciocínio, verdade). Tópicos como esses têm a ver com questões espontâneas que as ciências não abrangem. O governo pode resolver os problemas da sociedade sem o seu consentimento? Até que ponto a autoridade pode impor limites à ação dos indivíduos? A minha preferência individual é a base de todos os valores? Se Deus não existe, tudo é permitido? Como relacionar realidade e aparência? Podemos ter certezas infalíveis? Perguntas desse tipo estão ao alcance das pessoas e podem ser discutidas de maneira inteligente, mesmo sem o emprego de métodos sofisticados de raciocínio. O que o livro pretende fazer é apresentar questões filosóficas no nível introdutório, mas de maneira potencialmente participativa. Quem assiste a debates ao vivo pode neles tomar parte.

Uma vez concluída a etapa introdutória, entretanto, o interessado terá de progredir dedicando-se à literatura mais avançada, pois a filosofia não se dissolve no debate popular. Por isso mesmo, o livro contém sugestões para leituras posteriores.

A grande contribuição do Prof. Desidério Murcho é fornecer neste trabalho um exemplo concreto de questões filosóficas tratadas por meios argumentativos cotidianos. As suas tomadas de posição estão abertas à crítica, mas é precisamente isso que ele quer obter: um debate argumentativo vivaz e contemporâneo.

Nelson Gonçalves Gomes
Desidério Murcho

Sobre o autor

Desidério Murcho nasceu em 1965. É professor de Filosofia na Universidade Federal de Ouro Preto, no Brasil, e autor dos livros Essencialismo Naturalizado (2002), O Lugar da Lógica na Filosofia (2003) e Pensar Outra Vez (2006), tendo ainda organizado Viver Para Quê? Ensaios Sobre o Sentido da Vida (2009), A Ética da Crença (2010) e Por Que Escrevo e Outros Ensaios, de George Orwell (2008), entre outros. Traduziu os livros Lógica: Um Curso Introdutório, de W. H. Newton-Smith (1998), A Última Palavra, de Thomas Nagel (1999), Os Problemas da Filosofia, de Bertrand Russell (2008) e Um Mundo Sem Deus: Ensaios sobre o Ateísmo, dir. Michael Martin (2010). É autor de manuais de filosofia para o ensino secundário.

Índice

Prefácio

  1. Democracia
  2. Liberdade
  3. Autonomia
  4. Valor
  5. Sentido
  6. Realidade
  7. Contingência
  8. Raciocínio
  9. Verdade

Conclusão
Sugestões de leitura

[an error occurred while processing this directive] [an error occurred while processing this directive] [an error occurred while processing this directive]