Stanford Encyclopedia of Philosophy
23 de Dezembro de 2004 ⋅ Opinião

Filosofia na ponta dos dedos

Desidério Murcho

Edward N. Zalta, da Stanford University, é o director da melhor enciclopédia gratuita de filosofia na Internet de língua inglesa. E duvido que exista uma enciclopédia de qualidade comparável em qualquer outra língua na Internet. O endereço é memorável (plato.stanford.edu). O conteúdo surpreendente.

Os artigos desta enciclopédia são actualizados sempre que os avanços na investigação filosófica o justificam. Temos assim um acesso contínuo a conteúdos actualizados — e a demonstração de que a filosofia afinal não morreu. Muitos dos artigos planeados ainda não foram escritos, e qualquer pessoa qualificada pode contactar a direcção se quiser colaborar como autor. Os artigos serão avaliados quanto à sua qualidade académica, e os autores têm de obedecer à política editorial da enciclopédia. A direcção declara que se trata de uma enciclopédia que obedece aos mais elevados critérios de excelência académica, e que os seus colaboradores devem procurar escrever de forma a serem entendidos pelo público em geral, minimizando tanto quando possível o uso de jargão filosófico: o objectivo é escrever para o público e não para o umbigo.

Quanto aos artigos, há muito por onde escolher, de "Abstract objects" a "Zombies", passando por artigos dedicados a Theodor Adorno, juízo estético, estatuto moral dos animais, S. Tomás de Aquino, Davidson, morte, Descartes, emoção, problema do mal, existência, livre-arbítrio, etc. — na verdade, o índice alfabético de entradas ocupa 27 páginas. Toda a gente encontra nesta enciclopédia materiais de interesse, sejam estudantes, professores ou o grande público. Por exemplo, os professores do ensino secundário, que no décimo ano têm de ensinar alguns elementos de filosofia da acção, encontram um informativo artigo de 16 páginas, de George Wilson, precisamente intitulado "Action". Visite, percorra o índice ou faça uma pesquisa, imprima um artigo e delicie-se com uma leitura estimulante.

Desidério Murcho
Publicado originalmente na revista Os Meus Livros, 16 (Novembro de 2003)
Termos de utilização ⋅ Não reproduza sem citar a fonte