Theories of the Mind, de Stephen Priest
Filosofia da mente

Oito perguntas

Leônidas Hegenberg
Theories of the Mind, de Stephen Priest
Penguin Books, 1991, 233 pp.
Comprar

Priest nasceu em Oxford, estudou em Cambridge e leciona (ou lecionou) em Edinburgh. É apreciador da filosofia continental. Escreveu French Philosophy Since 1945 (cujo lançamento, pela Penguin, foi anunciado há tempos).

Em sua obra a respeito das teorias da mente, Priest começa analisando a corrente dualista, discutindo Platão e Descartes. No cap. 2, discute o behaviorismo, ressaltando idéias de Hempel, Ryle e Wittgenstein. No cap. 3, volta-se para o idealismo, atentando para Berkeley e Hegel. O materialismo é examinado em seguida, tomando por base algumas figuras pouco discutidas em outras obras do gênero: U. T. Place, D. Davidson e Ted Honderich. A seguir, o tema é o funcionalismo, cujos principais representantes, na perspectiva do autor, seriam Putnam e Lewis (ou seja, David Lewis, cujas idéias foram publicadas mais ou menos entre 1975-80). O cap. 6 focaliza a "teoria do duplo aspecto", representada por Espinosa, Russell e Strawson. No penúltimo capítulo Priest se dedica a examinar o ponto de vista fenomenológico, de Brentano e Husserl.

No final (cap. 8), Priest formula oito perguntas, desenhando, em função delas, seu modo de ver a questão corpo-espírito. As perguntas são bem sugestivas: Que são mentes? Que é mental e que é físico? Que é pensar? Que é ter consciência? Que é subjetividade? Que é individualidade? Que é "self"? Que é matéria?

Quatro páginas, em continuação, servem para algumas "leituras indicadas", apresentadas de acordo com os capítulos em que a obra foi dividida. As sete páginas finais contêm o adequado índice remissivo.

O estudo de Priest apresenta as diversas teorias conflitantes, em torno do problema corpo-mente, com a devida "imparcialidade", se assim cabe dizer. A análise crítica exibe tanto os pontos de divergência quanto os de consonância dessas teorias. Sua "solução" pode ser questionada, como quaisquer outras soluções existentes. Não deixa, porém, de ser coerente.

Quem aprecia discussões filosóficas a respeito da mente pode encontrar, aqui, um bom material para meditação e discussão.

Leônidas Hegenberg
lh@phonet.com.br

Instituto Brasileiro de Filosofia
Termos de utilização ⋅ Não reproduza sem citar a fonte