O Jovem Stálin
26 de Setembro de 2008 ⋅ Livros

Medíocre e insignificante

Weber Lima
O Jovem Stálin, de Simon Sebag Montefiore
Tradução de Pedro Maia Soares
São Paulo: Companhia das Letras, 2008, 523 pp.
Comprar

Muito do que se pensou e ainda se pensa sobre Ióssif Stálin deve-se aos escritos de Trotsky — um rival do ex-ditador soviético desde que se conheceram pela primeira vez. Mas Trotsky era presunçoso, arrogante e não menos vaidoso do que Stálin e por isso descreveu seu opositor de maneira superficial a fim de desvalorizá-lo.

O historiador e escritor inglês, Simon Sebag Montefiore, realizou uma pesquisa incansável nos arquivos de Moscou, Baku (atual Azerbaijão), Geógia (terra natal de Stálin), França, Polônia, Finlândia, Dinamarca, Noruega, Alemanha e Estados Unidos, entrevistando parentes, conhecidos e amigos do ex-ditador que porventura estivessem vivos, à procura de informações mais precisas sobre a personalidade de um dos mais terríveis líderes políticos do século XX. O resultado é uma biografia impressionante e rica em detalhes antes desconhecidos. Este livro é uma continuação de seu livro anterior Stálin: O Czar Vermelho. Mas em O Czar Vermelho, Simon Montefiore retrata a vida de Stálin durante os anos no qual comandou o Kremlin na extinta União Soviética.

Segundo Trotsky, Stálin foi medíocre e insignificante na revolução de outubro de 1917. Um retrato no mínimo surpreendente daquele que seria o "czar vermelho" no século XX. Ióssif Vissariónovitch Djugachvíli (a transliteração dos nomes e lugares russos foi auxiliado pela professora Elena Vássina da Universidade de São Paulo, conforme informa o tradutor) foi muitas coisas: ladrão de bancos, terrorista contumaz, assassino frio e impiedoso, dissimulado mesmo para seus amigos mais próximos, gângster, lutador de rua, sedicioso político, fanático marxista e sedutor de mulheres, pai de vários filhos e filhas — muitos não reconhecidos em vida pelo ex-líder soviético —, mas não foi medíocre. Foi um aluno considerado notável, obsessivo, perfeccionista, escrevia poesias e cantava músicas folclóricas — sempre impressionando sua audiência. Tinha a capacidade de liderar homens brutais orientando-os para seus interesses. Era um intelectual fanático, estrategista, dominador e implacável.

A biografia de Simon Sebag Montefiore reconstrói um novo quadro de um dos mais tirânicos líderes políticos do século XX, e embora não seja um compêndio de filosofia política nos proporciona o ensejo para pensar sobre o poder das ideologias totalitárias nas sociedades, numa perspectiva quase weberiana.

Embora a tradução brasileira tenha alguns pequenos deslizes estilísticos, em minha opinião, a leitura é agradável e não dá vontade de soltar o livro até concluí-lo.

O livro está assim dividido:

Prólogo
O assalto ao banco
Parte I
O milagre de Keké: Sossó
O louco Bessó
Brigões, lutadores e meninos cantores
Um enforcamento em Góri
O poeta e o sacerdócio
O "jovem com olhos ardentes"
A batalha dos dormitórios: Sossó versus padre "Mancha Negra"
O meteorologista: partidos e príncipes
Stálin vai para a clandestinidade: konspirátsia
"Estou trabalhando para os Rothschild": fogo, massacre e prisão em Batúmi
Parte II
O prisioneiro
O georgiano congelado: exílio siberiano
A sedutora bolchevique
1905: o rei da montanha
1905: lutadores, pivetes e costureiras
1905: a águia da montanha -- Stálin encontra-se com Lênin
O homem de cinza: casamento, violência (e Suécia)
Pirata e pai
Stálin em Londres
Kamó fica louco: o jogo de bandidos e cossacos
A tragédia de Kató: o coração de pedra de Stálin
Chefão da Cidade Negra: plutocratas, gangues de proteção e pirataria
Corrida de piolhos, assassinato e loucura: jogos da prisão
"Galo do Rio" e a fidalga
"O Leiteiro": seria Stálin um agente czarista?
Parte III
Duas noivas perdidas e uma camponesa grávida
O Comitê Central e "Bonequinha", a colegial
"Não esqueça e nome e tome muito cuidado!"
O escapista: o salto de Kamó e o último assalto a banco
Viagens com a misteriosa Valentina
Viena, 1913: o maravilhoso georgiano, o artista austríaco e o velho imperador
O baile da polícia secreta: traição em roupas femininas
Parte IV
"Querida, estou em situação desesperadora"
1914: comédia do sexo no Ártico
O caçador
O Robinson Crusoé da Sibéria
O trenó puxado por renas de Stálin e um filho siberiano
Parte V
Primavera de 1917: um líder aos tropeções
Verão de 1917: marinheiros nas ruas
Outono de 1917: Sossó e Nádia
Inverno de 1917: a contagem regressiva
O Glorioso Outubro de 1917: as trapalhadas da insurreição
Poder: Stálin sai das sombras
Epílogo
Um velho tirano: lembranças do passado

O livro possui ainda dezenas de fotos da infância, da juventude, até à ascensão do líder soviético supremo. A biografia inclui o que há de mais recente sobre Stálin, entrevistas inéditas e um índice de assuntos — o que facilita releituras posteriores e mesmo a pesquisa. Para ser lido e relido.

Weber Lima
Instituto de Educação Superior de Brasília
Termos de utilização ⋅ Não reproduza sem citar a fonte