Gaston Bachelard
26 de Dezembro de 2005 ⋅ Teses de filosofia

Apresentação

Paulo Lopes Brandão Paraizo
A Construção do Conhecimento nas Ciências Geológicas: Contribuições do Pensamento de Gaston Bachelard, de Paulo Lopes Brandão Paraizo
Supervisão de Marly Bulcão Lassance Brito
Dissertação de Mestrado
Universidade Estadual do Rio de Janeiro
Rio de Janeiro, 2004, 120 pp. (33 467 palavras)
Puxar

Esta dissertação insere-se na ampla temática da relação entre ciência e filosofia, mais precisamente entre uma ciência, a geologia, e uma epistemologia, a de Gaston Bachelard. Nosso primeiro objetivo é fundamentar a construção do conhecimento em geologia a partir das categorias do pensamento epistemológico de Bachelard; o segundo objetivo é demonstrar que o pensamento epistemológico, ao incidir sobre a ciência, pode fornecer ao cientista uma perspectiva nova sobre o seu objeto e sua forma de trabalho. Abordaremos nosso segundo objetivo também no contexto da geologia e da epistemologia de Bachelard. Pensamos numa colaboração entre ciência e filosofia na medida em que consideramos que suas abordagens são distintas e, portanto, complementares.

Inicialmente estudaremos a especificidade do objeto da geologia, que se caracteriza por conter em si elementos de ciências da natureza e elementos de ciência histórica. Os desdobramentos dessa especificidade são discutidos no contexto da construção, na prática, desse conhecimento. Em seguida abordamos os elementos fundamentais da epistemologia de Bachelard, procurando ressaltar os elementos que permitem compreender de que forma essa epistemologia pode fundamentar a construção do conhecimento em geologia.

A última parte discute como podemos compreender essa fundamentação, tanto no campo teórico quanto no prático, e concluímos apresentando argumentos que reforçam a idéia de que o pensamento filósofico pode contribuir com o cientista, na medida em que se dedica a analisar a sua prática. Essa análise amplia a perspectiva científica, permitindo uma crítica fundamentada de sua prática.

Paulo Lopes Brandão Paraizo (pauloparaizo@superig.com.br) é brasileiro, nascido e residente no Rio de Janeiro, geólogo, graduado em 1985 pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, com mestrado em Geologia do Petróleo concluído em 1993 na Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP. Trabalha na Petrobrás, Petróleo Brasileiro, SA, desde setembro de 1986, atualmente como pesquisador no CENPES, Centro de Pesquisas da Empresa.

Nos anos de 2000–2001 cursou a especialização em Filosofia Moderna e Contemporânea na Universidade Estadual do Rio de Janeiro, tendo se dedicado com mais foco ao tema de filosofia das ciências. Em 2002 ingressou no mestrado na Universidade Estadual do Rio de Janeiro, concluído em 2004.

O trabalho desenvolvido buscou refletir sobre a prática cientifíca, objeto de sua experiência diária, com os elementos reflexivos fornecidos pela filosofia. Nessa linha, procurou demonstrar a importância que uma tal reflexão tem no sentido de alargar os horizontes de questionamentos e soluções, ampliando de forma importante o espectro de possibilidades do fazer científico.

Termos de utilização ⋅ Não reproduza sem citar a fonte