Thomas Hobbes
13 de Agosto de 2008 ⋅ Teses de filosofia

Apresentação

Delmo Mattos
O Problema da Liberdade e a Liberdade como Problema em Thomas Hobbes: Revisando Conceitos e Avaliando as Interpretações de Delmo Mattos da Silva
Supervisão de Franklin Trein
Dissertação de Doutoramento
Universidade Federal do Rio de Janeiro
Rio de Janeiro, 2008, 283 pp.

Qualificar a teoria política de Hobbes como adversa ao exercício da liberdade é uma tendência comum em determinadas interpretações a respeito dele. Com o propósito fundamental de evidenciar a incoerência destas interpretações, o presente estudo visa demonstrar a possibilidade efetiva da liberdade em relação ao poder do Estado (Commonwealth). Para tanto, delineia-se um percurso argumentativo que não privilegia o exame de apenas uma das obras que integram o sistema filosófico de Hobbes, o que de maneira inevitável nos remete mais a outros recintos do seu pensamento do que propriamente à reflexão política, como a metafísica e a física. Desse modo, a cada capítulo há um plano de discussão que contempla um problema pertinente à concepção de liberdade e às suas respectivas implicações teóricas com outras questões e conceitos capitais que norteiam o empreendimento filosófico hobbesiano. Dessa perspectiva, o primeiro capítulo examina o conceito geral de liberdade, tal como Hobbes o concebe, para a partir disso, compreender os diversos modos como a idéia de liberdade se apresenta nas suas principais obras de filosofia moral e política. O segundo capítulo trata de examinar os principais argumentos fornecidos pelo filósofo, que justificam a necessidade de restrição ou limitação da liberdade natural, como também de discutir as conseqüências que este fato proporciona à compreensão do estatuto reservado à liberdade humana no contexto geral da sua teoria política. Por sua vez, o capítulo seguinte propõe empreender uma análise acerca das condições de possibilidade do exercício possível da liberdade mediante a instituição do Commonwealth. Trata-se, portanto, de uma investigação sobre as condições formais que viabilizam o estabelecimento daquela concepção específica de liberdade remanescente da restrição ou limitação da liberdade natural, denominada de liberdade civil. Por fim, o último capítulo ocupa-se essencialmente em examinar e expor a problemática referente às diferentes perspectivas de interpretação, assim como em delinear as controvérsias e tensões teóricas ocasionadas por estas à compreensão geral dos conceitos e discussões centrais da reflexão filosófica e política de Hobbes.

Delmo Mattos (delmomattos@hotmail.com), nascido em 1973, no Rio de Janeiro, RJ, Brasil, é Bacharel, mestre e Doutor em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Atualmente é Professor da Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO) e Tutor na área de educação a distância da FGV-Online. Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em História da Filosofia, Teoria do conhecimento, epistemologia e epistemologia ambiental, Ética e Filosofia política moderna e contemporânea. Atua e desenvolve pesquisas, principalmente, nos seguintes temas e autores: Contratualismo moderno (Hobbes, Locke e Rousseau), Hegel: Filosofia do Direito e a Fenomenologia do Espírito, Relações e estruturas de poder: Foucault e Hobbes.
Termos de utilização ⋅ Não reproduza sem citar a fonte