Immanuel Kant
9 de Maio de 2005 ⋅ Teses de filosofia

Apresentação

Jônadas Techio
Aquém dos Limites do Sentido: Um Estudo Acerca do Papel da Afecção na Explicação Kantiana da Experiência, de Jônadas Techio
Supervisão de André Nilo Klaudat
Dissertação de Mestrado
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil
Porto Alegre, 2005, 230 pp. (96 600 palavras)
Puxar

A dissertação pretende esclarecer o idealismo transcendental de Kant, através da análise do "problema da afecção", i.e., o problema da compatibilizção das teses 1) da incognoscibilidade das coisas em si mesmas, e 2) de que essas coisas nos afetam. Para tanto ofereço um esforço reflexivo que prioriza a natureza peculiar do procedimento argumentativo de Kant, o qual prescinde e mesmo se opõe a qualquer modelo intuitivo da relação entre "sujeito" e "objeto", ao exigir a inversão "copernicana" da imagem que guia nossas especulações acerca dessa relação. A tese central é a de que, tendo sido contemplada essa exigência, o problema da afecção dissolve-se. Uma das principais conseqüências dessa análise será uma compreensão alternativa do "realismo" expresso pela afecção: ao invés de uma posição filosófica, defendo que se trata antes da expressão de uma certa atitude realista corrente, pré-reflexiva, que pode ser expressa lingüisticamente pelo dito: "experimentar não é inventar". Ao contemplar essa atitude, Kant dá um passo em sua análise que não é passível de prova, mas que tampouco pode ser posto em dúvida, uma vez que a própria pergunta que deveria expressar essa dúvida exige que falemos acerca daquilo que está aquém dos limites do sentido, e, por isso mesmo, não pode ser formulada (com sentido).

Jônadas Techio (jonadas@gmail.com) formou-se Bacharel em Filosofia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul em 2002, e titulou-se Mestre em Filosofia em 2005, pela mesma Universidade. Atualmente está engajado num projeto de pesquisa de Doutorado tratando do tema da perspectiva da primeira pessoa na filosofia do segundo Wittgenstein, e seus interesses principais são filosofia da mente e da percepção, filosofia moderna e contemporânea.
Termos de utilização ⋅ Não reproduza sem citar a fonte