Giz, de Lies Meirlaen
16 de Dezembro de 2011 ⋅ Teses de filosofia

Apresentação

Domingos Faria
A Tradição Socrática na Sala de Aula, de Domingos Faria
Supervisão de Artur Manuel Sarmento Manso
Dissertação de Mestrado
Instituto de Educação
Universidade do Minho
Braga, 2011, 112 pp. (40 000 palavras)
Puxar

Esta dissertação reflecte a metodologia, a didáctica e a prática que o autor considera adequadas na leccionação da filosofia no ensino secundário. Defende-se que a leccionação da filosofia deve procurar fundamentalmente ensinar os alunos a pensar e a examinar criticamente ideias; por isso, o ensino da filosofia deve estar inserido na tradição encetada por Sócrates, ou seja, na tradição de um constante exame crítico. Assim, as finalidades primordiais deste texto são as seguintes:

  1. Defender a tradição socrática no ensino da filosofia em contexto de sala de aula;
  2. Refutar as principais metodologias e atitudes que desvirtuam um bom ensino da filosofia;
  3. Relatar como se desenvolveu a experiência de leccionação do autor ao procurar que os alunos compreendam e discutam os problemas, teorias, argumentos e conceitos da filosofia, num clima de liberdade e de pensamento crítico.

Estas finalidades foram devidamente aprofundadas ao longo de quatro capítulos.

Domingos Faria (n. 1987) é natural de Guimarães. Obteve o grau de licenciado em filosofia na Universidade Católica Portuguesa e o grau de mestre em ensino de filosofia na Universidade do Minho.

Domingos Faria
df@domingosfaria.net
Termos de utilização ⋅ Não reproduza sem citar a fonte