Relógio Mole no Momento da Primeira Explosão, de Salvador Dalí

Falácias da ambiguidade

Stephen Downes
Universidade de Alberta

As falácias desta secção são, todas elas, falácias geradas pela falta de clareza no uso de uma frase ou palavra. Há dois modos de isto suceder:

  1. A palavra ou frase pode ser ambígua, caso em que tem, mais de sentido distinto;
  2. A palavra ou frase pode ser vaga. Nesse caso não tem um sentido distinto.

Equívoco

A mesma palavra pode ser usada com dois significados diferentes.

Exemplos:

  1. Criminalidade é ilegalidade. O julgamento de um roubo ou assassínio são acções criminais. Os julgamentos de roubos e assassínios são designados de acções criminais. Logo, os julgamentos de roubos e assassínios são ilegais. (Exemplo retirado de Copi.)
  2. Os assassinos de cianças são desumanos. Portanto, os humanos não matam crianças. (O argumento joga com os significados moral e descritivo de 'humano')
  3. Para ser grande ou pequeno um objecto tem, primeiro, de ser. Logo, o ser do objecto surgiu primeiro. (Jogo com os significados lógico e físico de "ser")

Prova: Identifique a palavra que é usada mais de uma vez. Depois, mostre que a palavra surge com diferentes definições, adequadas num dos seus usos e desadequadas noutros.

Referências: Barker: 163; Cedarblom and Paulsen: 142; Copi e Cohen: 113; Davis: 58.

Anfibologia

Uma anfibologia ocorre quando a construção da frase permite atribuir-lhe diferentes significados.

Exemplos:

  1. No teu emprego todos gostam de um carro. Portanto, há um carro muito especial. (Todos gostam de um carro qualquer ou do mesmo carro?)
  2. O Oráculo de Delos disse a Croseus que se ele continuasse a guerra destruiria um reino poderoso. (O Oráculo não disse que seria o seu próprio reino...)

Prova: Evidencie a ambiguidade da frase, mostrando que pode receber diferentes interpretações.

Referências:

Copi and Cohen: 114.

Ênfase

A ênfase é usada para sugerir uma proposição diferente daquela que, de facto, é expressa.

Exemplos:

  1. Não há CERVEJA GRÁTIS!
  2. A ex-namorada, procurando vingar-se do capitão, escreveu no jornal: "Hoje, o capitão estava sóbrio". (Ela sugere, com a ênfase, que habitualmente o capitão está bêbado. Copi, p. 117)

Referências:

Copi e Cohen: 115, 117.
Stephen Downes

Tradução e adaptação de Júlio Sameiro

Termos de utilização ⋅ Não reproduza sem citar a fonte