Epistemologia

Estão abertas as inscrições para um curso à distância de introdução à epistemologia (teoria do conhecimento), leccionado pelo professor Desidério Murcho. O curso é assíncrono e é constituído por oito aulas de duas horas cada, em vídeo, além dos materiais de estudo em PDF.

Sem pressupor qualquer conhecimento prévio de filosofia, são apresentados numa linguagem simples e acessível alguns dos temas mais relevantes desta área da filosofia, incluindo o cepticismo acerca do mundo exterior, a natureza do conhecimento, a epistemologia do testemunho e o raciocínio indutivo. No curso são examinadas ideias de filósofos como Thomas Nagel (n. 1937), René Descartes (1596–1650), George Berkeley (1685–1753), Hilary Putnam (1926–2016), Edmund Gettier (1927–2021) e David Hume (1711–1776).

O professor Desidério Murcho nasceu em 1965, em Portugal. Estudou filosofia na Universidade de Lisboa e no King’s College London e é actualmente professor de Filosofia na Universidade Federal de Ouro Preto, no Brasil. É autor de vários livros, com destaque para os seguintes Lógica: O Essencial (2019), Lógica Elementar: Raciocínio, Linguagem e Realidade (2019), Todos os Sonhos do Mundo e Outros Ensaios (2016), Sete Ideias Filosóficas que Toda a Gente Deveria Conhecer (2011), Filosofia em Directo (2011), Pensar Outra Vez: Filosofia, Valor e Verdade (2006), O Lugar da Lógica na Filosofia (2003) e Essencialismo Naturalizado: Aspectos da Metafísica da Modalidade (2002). É também o fundador e director da revista de filosofia Crítica.

Informações gerais

Custo e inscrição

Dados para a transferência

Euros

Reais

Programa

  1. Cepticismo acerca do mundo exterior. Análise da abordagem introdutória de Nagel. A instrumentalização cartesiana do cepticismo: “penso, logo existo”. A reacção idealista de Berkeley: esse est percipi. A resposta contemporânea de Putnam: referência e cérebros numa cuba.
  2. A natureza do conhecimento. Tipos de conhecimento: discursivo e não-discursivo; declarativo, por contacto e saber-fazer. Conhecimento implícito e explícito. Conhecimento a priori e a posteriori. Contraste com os conceitos não-epistémicos de necessidade e contingência. Os conceitos semânticos de frase analítica e de frase sintética. O conceito de factividade; a factividade do conhecimento e a não-factividade da crença. O conceito de prova ou justificação; a não-factividade das provas. A definição tripartida de conhecimento: crença verdadeira justificada. O significado filosófico dos casos de Gettier.
  3. Epistemologia do testemunho. Hardwig: a inevitável divisão do trabalho probatório. O que é uma prova com base em autoridades? Lógica e epistemologia dos argumentos de autoridade: os conceitos de autoridade epistémica e de deferência epistémica. Sinais externos e falíveis. Boas provas com base em autoridades: deferência epistémica apropriada.
  4. Hume e o raciocínio indutivo. Fontes de conhecimento: percepção sensorial (sentido de equilíbrio, localização espacial e os cinco sentidos tradicionais); sentidos internos (proprioceptores e interoceptores); memória. O caso da compreensão lógica. A natureza meramente linguística do raciocínio dedutivo; a natureza extralinguística do raciocínio indutivo. Princípios elementares do raciocínio indutivo cogente. O significado filosófico do teorema de Bayes. Previsão e cérebros humanos.

Bibliografia